Segunda-feira, 14 Junho, 2021
Inicio Artigos Nova Época Transformar a pandemia numa caminhada de esperança e mudança de vida (1)

Transformar a pandemia numa caminhada de esperança e mudança de vida (1)

Queridos leitores, com este texto vou iniciar uma série de artigos que espero vos possam ajudar neste tempo de pandemia e confinamento. Ao longo deles irei abordar diversos temas em que tenho a certeza que gostareis de refletir.

Durante o período que temos atravessado, a rotina de todos ficou diferente e as famílias têm de ficar mais tempo em casa. Mas para quem tem crianças, há um outro desafio que entra em cena: como explicar aos pequenos o que está a acontecer e, principalmente, como distraí-los e mantê-los ativos neste novo contexto?

Explicar a doença

Não dá para esconder a situação às crianças, mas também é necessário evitar o pânico. O melhor caminho para explicar a doença é com objetividade e uma pitada de brincadeira. As crianças aprendem melhor brincando, então nada melhor do que usar a criatividade para fazê-las entender o que se está a passar. Os pais devem estar bem informados a partir de fontes seguras, pois o que interessa é não transmitir medo nem insegurança.

Algumas sugestões no site da Agência Ecclesia aqui.

Dicas para orientar pais e crianças

1. Reforçar as rotinas de alimentação adequada e saudável. Estamos num momento propício para valorizar as refeições em família. A participação de todos na preparação das refeições é importante nesse processo… Então, nada melhor que convocar os pequenos para a cozinha! Dessa forma, eles poderão desenvolver habilidades, despertar o interesse pelos alimentos e ampliar o seu paladar. Que tal fazer desse período um pontapé inicial na mudança de comportamentos da família toda? Principalmente no que toca a uma alimentação realmente saudável.

Um excelente local para partir à descoberta de receitas para crianças aqui.

2. Dependendo das faixas etárias, algumas tarefas domésticas podem ser atribuídas às crianças. Os nossos filhos devem ser motivados para organizar e limpar o próprio quarto e os brinquedos, para ajudar a lavar e guardar a louça, para a jardinagem, ou até para varrer ou aspirar alguma divisão. Além de ser uma maneira de manter o corpo em movimento, a criança trabalha a coordenação motora e desenvolve atitudes de colaboração.

Lista de tarefas por idades aqui, e uma dica para estimular as crianças a participar nas tarefas domésticas aqui.

3. Convém distribuir o tempo para as diversas atividades, e usar o telemóvel e a televisão com peso e medida. Deve haver horários e rotinas para que não se gere o caos, sendo muito importante multiplicar as ocupações: brincar, jogar, dançar e divertir-se fazem muito bem à saúde física e mental das crianças. Mais do que nunca, este é o momento mais apropriado para tirar o foco dos jogos eletrónicos e pôr o corpo em movimento!

Algumas ideias para ginástica doméstica infantil aqui.

4. Procure resgatar as brincadeiras mais antigas, deixando um pouco de lado a tecnologia e explorando a criatividade e o imaginário das crianças. Quem dispõe de algum espaço em casa, pode saltar à corda, jogar à macaca ou à bola. Se não for o caso, opte por brincadeiras que não exijam muito espaço, como as de roda, as mímicas ou o esconde-esconde. Já para dançar, apenas são precisas duas coisas: boa música e muita animação. Que tal fazer um concurso de dança na sala de casa? O importante é usar a imaginação!

Uma excelente coleção de jogos tradicionais portugueses aqui.

Para os cristãos, mais do que para quaisquer outros, é necessário reavivar a fé na ressurreição, na vida que vence a morte, e ter a coragem de se alegrar quando nada parece estar bem. Deus é Senhor e também é amigo. Um amigo consolador e providenciador. Não deixe de pedir a Deus conselho, consolação, coragem, sustento e fé na vivência da experiência por que estamos a passar. Irá perceber assim que, milagrosamente, tudo se pode transformar no seu interior e ao seu redor, porque o bem que vem do Céu expande-se sem que ninguém veja, e quando nos damos conta, esse bem divino já contagiou toda a nossa vida.

Leitura sugerida: Salmo 23(22), O Bom Pastor

O Senhor é meu pastor: nada me falta.
Em verdes prados me faz descansar
e conduz-me às águas refrescantes.

Reconforta a minha alma
e guia-me por caminhos retos, por amor do seu nome.
Ainda que atravesse vales tenebrosos,
de nenhum mal terei medo, porque Tu estás comigo.
A tua vara e o teu cajado enchem-me de confiança.

Preparas a mesa para mim
à vista dos meus inimigos;
ungiste com óleo a minha cabeça
e a minha taça transbordou.

Na verdade, a tua bondade e o teu amor
hão-de acompanhar-me todos os dias da minha vida,
e habitarei na casa do Senhor
para todo o sempre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

MAIS RECENTES

XI Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos A menor de todas as sementes torna-se a maior de todas as plantas da horta (Mc 4,26-34) Naquele...

Deus salva sempre

«Nos momentos de escuridão e de dificuldade não devemos desanimar, mas permanecer ancorados na fidelidade de Deus, na sua presença que salva sempre. Recordai-vos...

X Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos Satanás está perdido (Mc 3,20-35) Naquele tempo, Jesus chegou a casa com os seus discípulos. E de novo acorreu tanta...

Filhos de Deus, irmãos por Jesus

«Todos aqueles que acolherem a palavra de Jesus são filhos de Deus e irmãos entre si» O Evangelho deste domingo (cf. Mc 3,20-35) mostra-nos dois tipos...

ARQUIVO

ARQUIVO (ÚLTIMOS NÚMEROS)