Sexta-feira, 24 Setembro, 2021
Inicio Boletim Liturgia II Domingo da Quaresma 2021 (B)

II Domingo da Quaresma 2021 (B)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

«Este é o meu Filho muito amado»
(Mc 9,2-10)

Naquele tempo,
Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João
e subiu só com eles
para um lugar retirado num alto monte
e transfigurou-Se diante deles.
As suas vestes tornaram-se resplandecentes,
de tal brancura que nenhum lavadeiro sobre a terra
as poderia assim branquear.
Apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus.
Pedro tomou a palavra e disse a Jesus:
«Mestre, como é bom estarmos aqui!
Façamos três tendas:
uma para Ti, outra para Moisés, outra para Elias».
Não sabia o que dizia, pois estavam atemorizados.
Veio então uma nuvem que os cobriu com a sua sombra,
e da nuvem fez-se ouvir uma voz:
«Este é o meu Filho muito amado: escutai-O».
De repente, olhando em redor,
não viram mais ninguém,
a não ser Jesus, sozinho com eles.
Ao descerem do monte,
Jesus ordenou-lhes que não contassem a ninguém
o que tinham visto,
enquanto o Filho do homem não ressuscitasse dos mortos.
Eles guardaram a recomendação,
mas perguntavam entre si o que seria ressuscitar dos mortos.

Palavra da salvação

 

  • Comentário do nosso Pároco, Pe. José Diz
    O mistério de Cristo transfigurado lança uma luz nova no caminho da penitência para a Páscoa. A transfiguração revela o mistério de Cristo,oculto no seu despojo voluntário e ilumina a sua missão sofredora de “filho do homem”, na revelação da glória do Filho de Deus. “Levou-os a um monte muito alto”. Tudo aponta para o Cristo Senhor, o cimo da história, a meta sonhada da tenda definitiva. Depois de tudo, subirei a ver a Deus e serei transfigurado no verdadeiro monte que é Cristo. Ser alcançado por Ele é chegar ao alto de mim mesmo e da vida. “Apareceram-lhes Moisés e Elias”. Falavam com Jesus. No mistério da Transfiguração de Jesus encontraram-se os dois Testamentos: a profecia e o profetizado, os mensageiros e a mensagem. Moisés e Elias falavam com Cristo acerca da sua morte. Glória e cruz caminham juntas. Não há glória sem cruz, nem dor sem transfiguração. “Este é o meu Filho muito amado. Escutai-O”. A voz do Pai exalta o Filho, respondendo ao seu despojo e humilhação. Batizados em Cristo, também fomos transfigurados à sua imagem. Somos, por graça, os filhos muito amados, as complacências do Pai, como Jesus.
  • Comentário do Papa Francisco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

MAIS RECENTES

XVIII Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Quem vem a Mim nunca mais terá fome, quem acredita em Mim nunca mais terá sede (Jo 6,24-35) Naquele...

Saciar a fome de infinito

«Para Jesus não é suficiente que as pessoas o procurem, Ele quer que elas o conheçam» Nestes últimos domingos, a liturgia mostrou-nos a imagem cheia...

XVII Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Distribuiu-os e comeram quanto quiseram (Jo 6,1-15) Naquele tempo, Jesus partiu para o outro lado do mar da Galileia, ou...

Para que nada se perca!

«O Evangelho convida-nos a permanecer disponíveis e laboriosos, como aquele jovem que se dá conta de que tem cinco pães, e diz: “Ofereço isto,...

ARQUIVO

ARQUIVO (ÚLTIMOS NÚMEROS)