Terça-feira, 27 Julho, 2021
Inicio Artigos Notícias Coro Litúrgico de Nossa Senhora da Areosa: 25.º aniversário

Coro Litúrgico de Nossa Senhora da Areosa: 25.º aniversário

A ideia de criar um coro que pudesse colaborar na liturgia da Eucaristia vespertina das 19h de sábado na Igreja de Nossa Senhora da Areosa surgiu de um grupo de casais frequentadores da paróquia e que, depois de apresentar o projeto ao pároco e receber a sua aprovação, iniciaram a atividade do coro com a participação na Eucaristia do dia 30 de março de 1996 (Sábado de Ramos). A responsabilidade deste novo grupo coral era apenas a de colaborar na Eucaristia do último sábado de cada mês. Para orientar musicalmente o grupo coral foi convidada a Prof. Gabriela Ferreira (Gabi), que exerceu essa função até fevereiro de 1997.

No dia 25 de fevereiro de 1997, a convite de alguns elementos do grupo, José Pedro Monteiro assumiu as funções de maestro do coro. A sua formação em música litúrgica, obtida na Escola Diocesana de Ministérios Litúrgicos e no Curso Nacional de Música Litúrgica, permitiu que o coro se direcionasse exclusivamente para a prática da música litúrgica. A sua experiência possibilitou que coro fosse organizado em 4 naipes, que se criasse uma direção e estabelecidos estatutos. O coro então passou a designar-se Grupo Coral Litúrgico de Nossa Senhora da Areosa.

Neste período, o grupo evoluiu muito em termos qualitativos, nomeadamente no que diz respeito à técnica vocal, aumentou consideravelmente o número de coralistas e foi possível realizar repertório musical com um nível de dificuldade mais elevado.

Foi nesta fase que o coro começou a participar nos Concertos de Reis da Igreja da Lapa, orientados pelo Pe. Ferreira dos Santos, a colaborar na Vigília Pascal da sua paróquia e a cantar na celebração do crisma da vigararia Porto-Nascente na Catedral da cidade do Porto.

Em 4 de março de 2000 entrou em funções um novo responsável musical: Bruno Pereira, organista do grupo desde maio de 1996. A partir deste ano o coro passou a ter uma atividade litúrgica cada vez mais intensa, com a participação em várias celebrações paroquiais (o compromisso na Eucaristia vespertina de sábado passou a ser semanal e no Tríduo Pascal assumiu o canto de todas as celebrações), diocesanas, nacionais e internacionais, sendo algumas transmitidas por diversos meios de comunicação social, tais como a RTP1, TV Canção Nova, Radio Renascença ou a Rádio Canção Nova, e passou a denominar-se Coro Litúrgico Nossa Senhora da Areosa.

Paralelamente à sua atividade litúrgica começou a apresentar-se em vários concertos e encontros a nível diocesano e nacional.

Participou nos concertos de Reis (que anualmente se realizavam na Igreja da Lapa) e no grande concerto de S. João como coro integrado no movimento de coros formado e dirigido pelo Pe. Ferreira dos Santos.

Em 2000 e 2002 participou na grande assembleia de coros da diocese do Porto e no ano de 2003 realizou um grande concerto de Natal na Sé Catedral de Setúbal.

Este grupo tem organizado vários concertos na sua paróquia e em várias ocasiões apresentou durante as cerimónias da Semana Santa um conjunto de obras polifónicas alusivas a essas celebrações, em que se destacam autores como Palestrina, W.A. Mozart, Haendel e J.S. Bach.

O Coro tem participado em vários intercâmbios com outros coros de modo a promover a prática da música sacra e litúrgica na liturgia.

No ano de 2004 lançou um CD alusivo à celebração dos 25 anos da Paróquia de Nossa Senhora da Areosa com temas de Natal.

Em 2010 teve a honra de fazer parte do grande coro que cantou a Eucaristia presidida por Sua Santidade o Papa Bento XVI na visita que efetuou à cidade do Porto e nesse mesmo ano colaborou juntamente com o Coro do Santuário de Fátima nas cerimónias da peregrinação aniversaria de 12 e 13 de junho sob a direção do Pe. Artur Oliveira.

No decorrer do Ano da Fé, consagrado pelo Papa Bento XVI, propôs-se apresentar a “Missa em Dó Maior – Missa Credo” de W. A. Mozart em algumas igrejas do país, tendo a sua primeira atuação ocorrido na Igreja de Cristo-Rei da Portela em Lisboa e a última na Igreja Matriz de Chaves.

Na celebração dos seus 20 anos, apresentou mensalmente durante o ano de 2016 uma missa polifónica integrada na celebração da Eucaristia vespertina de sábado. Ao todo foram 9 missas de compositores como W.A. Mozart, Charles Gounod, Estevão de Brito, Antonio Lotti, entre outros.

Nos últimos anos tem sido o coro convidado para cantar na celebração do crisma da vigararia Porto-Nascente na Catedral da cidade do Porto e tem realizado anualmente concertos de Natal e de Reis em várias igrejas do centro da cidade do Porto e no Norte do pais.

Consta nos seus estatutos que o Coro Litúrgico Nossa Senhora da Areosa tem por finalidade a cultura do canto coral sacro e consequentemente colaborar em atos religiosos e litúrgicos, sendo a sua principal missão a Evangelização pelo canto. Esta missão tem-se revelado um desafio que os coralistas que integram o grupo são convidados a enfrentar, pois o ato de prestar serviço à liturgia pelo canto responsabiliza-nos a oferecer o nosso melhor para a glória de Deus e santificação dos fiéis.

Durante estes 25 anos o coro teve a sorte de ser acompanhado por diversos excelentes organistas, que se revelaram fundamentais para o desenvolvimento do grupo e para a realização de repertório específico e mais elaborado.

Atualmente é constituído por cerca de 25 elementos, dos quais 5 fazem parte do grupo de fundadores, e continua ainda a ser dirigido por Bruno Pereira.

Artigo anteriorA Passagem
Próximo artigoNa Sua Cruz fomos salvos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

MAIS RECENTES

XVII Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Distribuiu-os e comeram quanto quiseram (Jo 6,1-15) Naquele tempo, Jesus partiu para o outro lado do mar da Galileia, ou...

Para que nada se perca!

«O Evangelho convida-nos a permanecer disponíveis e laboriosos, como aquele jovem que se dá conta de que tem cinco pães, e diz: “Ofereço isto,...

XVI Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos Eram como ovelhas sem pastor (Mc 6,30-34) Naquele tempo, os Apóstolos voltaram para junto de Jesus e contaram-Lhe tudo o...

Ver, compadecer-se, ensinar

«A compaixão de Jesus não indica simplesmente uma reação emotiva perante uma situação de dificuldade das pessoas, mas é muito mais: é a atitude...

ARQUIVO

ARQUIVO (ÚLTIMOS NÚMEROS)