Quinta-feira, 21 Outubro, 2021
Inicio Boletim Liturgia VI Domingo da Páscoa 2021

VI Domingo da Páscoa 2021

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida pelos amigos
(Jo 15,9-17)

Naquele tempo,
disse Jesus aos seus discípulos:
«Assim como o Pai Me amou, também Eu vos amei.
Permanecei no meu amor.
Se guardardes os meus mandamentos,
permanecereis no meu amor,
assim como Eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai
e permaneço no seu amor.
Disse-vos estas coisas,
para que a minha alegria esteja em vós,
e a vossa alegria seja completa.
É este o meu mandamento:
que vos ameis uns aos outros, como Eu vos amei.
Ninguém tem maior amor
do que aquele que dá a vida pelos amigos.
Vós sois meus amigos, se fizerdes o que Eu vos mando.
Já não vos chamo servos,
porque o servo não sabe o que faz o seu senhor;
mas chamo-vos amigos,
porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi a meu Pai.
Não fostes vós que Me escolhestes;
fui Eu que vos escolhi e destinei,
para que vades e deis fruto,
e o vosso fruto permaneça.
E assim, tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome,
Ele vo-lo concederá.
O que vos mando é que vos ameis uns aos outros».

Palavra da salvação

 

  • Comentário do nosso Pároco, Pe. José Diz
    A mensagem da última ceia é o testamento espiritual de Cristo. Tudo é amor na hora da despedida. “Deus é Amor”. Amar é a sua vida e a sua história, na criação do mundo e na obra da redenção. Toda a história do mundo e dos homens se resume no amor que Deus nos tem. Tudo acontece por amor. Cristo é o amor visível do Pai, que amou tanto o mundo que lhe deu o seu próprio Filho. A Igreja e a vida cristã nascem do amor do Pai e do Filho. Ser Igreja e ser cristão é amar a Deus e ao próximo. “É este o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros, como Eu vos amei”. Cristo deixou-nos em memorial e testamento o amor do próximo. Ao partir, quis delegar nos outros o amor que Lhe devemos. A verdade da nossa vida e do amor a Deus está na prova do amor aos outros. “Quem disser que ama a Deus, mas odeia o seu irmão é mentiroso”. Por isso, amar é dar-se. Damo-nos aos irmãos em provas de estima e confiança, em serviço constante. É preciso perder a vida para a ganhar. Perder o tempo para o pôr a render.
  • Comentário do Papa Francisco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

MAIS RECENTES

XVIII Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Quem vem a Mim nunca mais terá fome, quem acredita em Mim nunca mais terá sede (Jo 6,24-35) Naquele...

Saciar a fome de infinito

«Para Jesus não é suficiente que as pessoas o procurem, Ele quer que elas o conheçam» Nestes últimos domingos, a liturgia mostrou-nos a imagem cheia...

XVII Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Distribuiu-os e comeram quanto quiseram (Jo 6,1-15) Naquele tempo, Jesus partiu para o outro lado do mar da Galileia, ou...

Para que nada se perca!

«O Evangelho convida-nos a permanecer disponíveis e laboriosos, como aquele jovem que se dá conta de que tem cinco pães, e diz: “Ofereço isto,...

ARQUIVO

ARQUIVO (ÚLTIMOS NÚMEROS)