Sexta-feira, 24 Setembro, 2021
Inicio Boletim Liturgia XII Domingo do Tempo Comum

XII Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Quem é este homem, que até o vento e o mar Lhe obedecem?
(Mc 4,35-41)

Naquele dia, ao cair da tarde,
Jesus disse aos seus discípulos:
«Passemos à outra margem do lago.»
Eles deixaram a multidão
e levaram Jesus consigo na barca em que estava sentado.
Iam com Ele outras embarcações.
Levantou-se então uma grande tormenta,
e as ondas eram tão altas que enchiam a barca de água.
Jesus, à popa, dormia com a cabeça numa almofada.
Eles acordaram-n’O e disseram:
«Mestre, não Te importas que pereçamos?»
Jesus levantou-Se,
falou ao vento imperiosamente e disse ao mar:
«Cala-te e está quieto.»
O vento cessou e fez-se grande bonança.
Depois disse aos discípulos:
«Porque estais tão assustados?
Ainda não tendes fé?».
Eles ficaram cheios de temor e diziam uns para os outros:
«Quem é este homem,
que até o vento e o mar Lhe obedecem?»

Palavra da salvação

 

  • Comentário do nosso Pároco, Pe. José Diz
    Entremos com Cristo na barca a aprender a lição da fé. É o Senhor quem toma a iniciativa de nos fazer passar à outra margem. “Levaram Jesus consigo”. Vai Jesus connosco na mesma missão de construir o Reino de Deus. Ir com Ele, fazer como Ele é certeza de chegar ao fim. Foi para isso que Ele encarnou. Quem o quiser seguir, há-de sofrer tempestades e provações. Cresceremos na medida na medida em que formos provados. “Jesus dormia”. Há medos e gritos em mar revolto e Jesus dorme. O seu sono é a divina tranquilidade, a segurança dos homens. Se Deus parece dormir é porque tudo vai bem. “Cala-te! Silêncio!” Jesus atua como Senhor, mandando ao vento e ao mar. Com este gesto, Jesus apropria-se dum poder divino para se revelar aos discípulos como Filho de Deus. “Ainda não tendes fé?” O medo é a grande força que hoje domina o mundo. Reina o medo, porque não há fé. “Passemos à outra margem”. A outra margem é Cristo. Segui-Lo e imitá-Lo é ter chegado ao termo, porque Ele é o “Caminho” e a posse, “o princípio e o fim”. Em qualquer momento da vida, o Cristo vivo, nos espera.
Artigo anteriorDe mim para ti
Próximo artigo“Todos são admitidos”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

MAIS RECENTES

XVIII Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Quem vem a Mim nunca mais terá fome, quem acredita em Mim nunca mais terá sede (Jo 6,24-35) Naquele...

Saciar a fome de infinito

«Para Jesus não é suficiente que as pessoas o procurem, Ele quer que elas o conheçam» Nestes últimos domingos, a liturgia mostrou-nos a imagem cheia...

XVII Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Distribuiu-os e comeram quanto quiseram (Jo 6,1-15) Naquele tempo, Jesus partiu para o outro lado do mar da Galileia, ou...

Para que nada se perca!

«O Evangelho convida-nos a permanecer disponíveis e laboriosos, como aquele jovem que se dá conta de que tem cinco pães, e diz: “Ofereço isto,...

ARQUIVO

ARQUIVO (ÚLTIMOS NÚMEROS)